Please reload

Posts Recentes

Couchsurfing: Para um bom viajante, um sofá basta

November 12, 2019

1/7
Please reload

Posts Em Destaque

“Isolamento social é um ato de responsabilidade civil, um dever moral”, afirma pesquisador que monitora infectados na Bahia

April 14, 2020

O cientista Washington Rocha, professor titular da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) especialista em geotecnologias, é um dos pesquisadores responsável pelo desenvolvimento da plataforma GEOCOVID-19 (http://corona.geodatin.com/), que faz projeções de infectados no estado da Bahia em dois cenários, com e sem isolamento social.

 

Além da Uefs, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) fazem parte do projeto, cujas análises reforçam a importância do isolamento social. Ao escolher uma cidade no mapa para mostrar à ABAN a necessidade da medida de proteção, o professor demonstra que o número de infectados pode ser até 15 vezes maior sem o isolamento, por exemplo, em Feira de Santana. A plataforma utiliza o modelo matemático epidemiológico SIR, referência em modelagens, e tem sido fonte de pesquisa para prefeituras e instituições da área de saúde.

Em uma espécie de aula virtual, Washington mostra o funcionamento da plataforma e bate um papo com a redação da ABAN sobre a importância de um discurso oficial uníssono para orientar a população sobre a gravidade do problema mundial.

 

ABAN: A falta de unidade entre os discursos do presidente da república e do ministério da saúde tem gerado um clima de instabilidade social e enfraquecido as ações de proteção contra o coranavírus. Nesse contexto, se a população continuar flexibilizando o isolamento social que consequência teríamos em 15 dias?

WR: Esse gráfico simula ambos os cenários, com isolamento social e bloqueio de rodoviárias e aeroportos e sem nada disso. A linha em vermelho mostra a previsão do que pode ocorrer a cada cinco dias, eu parei o cursor em 15 dias.

 

 

 

WR: No mapa abaixo, você vê como o vírus se espalha entre os municípios. Somente os municípios em branco não estariam ainda contaminados:

 

 

A plataforma mostra que o cenário muda em função do comportamento social. Ou seja, quanto mais as pessoas aderem à quarentena, menos pessoas serão contaminadas e, consequentemente, menos mortes ocorrerão.

 

Utilizando como exemplo a cidade de Feira de Santana, temos dois cenários:

 

 

 

Esse é o número de infectados em Feira de Santana no dia 13/04/2020. Com supressão de fluxo de pessoas, 174 foram infectados.

 

 

 

Já nesse mapa, o número de infectados foi quase 15 vezes maior do que no outro, caso não houvesse supressão de fluxo de pessoas. 2568 infectados.

 

Em Salvador, a situação seria a seguinte:

 

 

 

Com supressão de fluxo: 1325 infectados.

 

 

Sem supressão de fluxo: 20.946 infectados.

 

A situação é assustadora, considerando que o número de mortes também seria muito maior.  Mas uma parte da população brasileira está confusa, já que o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, diz que é importante o isolamento social, enquanto o presidente da república, Jair Bolsonaro, vai contra às suas recomendações.

 

Quando a epidemia surgiu na Itália, o prefeito de Milão (Giuseppe Sala) investiu em propagandas contra o isolamento social (#Milãonãopara) e isso resultou em mais de 4,4 mil mortos. Após essa tragédia, o prefeito foi em rede nacional pedir perdão ao país.

 

O Brasil, com suas diferenças sociais, déficit em saneamento básico, moradias irregulares e outros fatores, pode ter um cenário de terror nunca visto no país, se o isolamento social não for levado à sério.

 

ABAN: Estudo publicado recentemente mostra que o vírus já sofreu duas mutações desde o local de sua origem em dezembro de 2019 até onde se propaga hoje (https://nextstrain.org/ncov/global?lang=pt). Como fazer uma leitura desse momento, em função da forma como o vírus pode se comportar, Já que a matéria diz que a mutação não é para “pior”.

HGN: Apesar de ser pouco provável acontecer uma mutação mais grave ainda, teoricamente pode acontecer, pois as mutações ocorrem de modo aleatório.

 

ABAN: Que medidas precisam ser tomadas diante de um fenômeno que, de certa forma, pode ser surpreendente?

HGN: A finalidade é, primeiro, proteger as pessoas da contaminação e, segundo, aumentar as possibilidades de atendimento daqueles já contaminados. O isolamento social é um ato de proteção individual e ao mesmo tempo de proteção coletiva, é um ato de responsabilidade civil, um dever moral.

Diante desse cenário, é importante que a população contribua, permanecendo em casa durante esta fase de propagação do COVID-19 para evitar um colapso sem precedentes no sistema de saúde brasileiro.

 

ABAN: Com esse conselho do professor, encerramos nosso bate-papo, mas lembramos que qualquer cidadão pode baixar a plataforma em seu celular e fazer esse monitoramento individualmente. Em tempos de ataque à ciência, vale destacar que o projeto da plataforma integra o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Inter e Transdisciplinar em Ecologia e Evolução (INCT IN TREE), uma trabalho de pesquisa em rede que reúne laboratórios do Brasil e  do exterior coordenado por pesquisadores do Instituto de Biologia da Ufba.  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

CONTATOS

aban@faculdadesocial.edu.br
(71) 4009-2804
 

© 2017 - Agência Baiana de Notícias - Centro Universitário UNISBA